Bolsonaro entrega proposta de reforma da Previdência

O presidente Jair Bolsonaro entregou na manhã nesta 4ª feira (20.fev.2019) ao Congresso a proposta do governo de reforma da Previdência. Ele não deu declarações à imprensa referentes ao projeto.

Bolsonaro ficou cerca de 30 minutos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Estava acompanhado do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do Secretário especial da Previdência, Rogério Marinho.

Nesta 4ª, foi apresentada apenas a proposta de Emenda à Constituição, que trata dos temas gerais da Previdência. Outras mudanças, como a referente a aposentadoria dos militares, deve ser feita por lei ordinária. Ela ainda não foi apresentada. Segundo Marinho, outras 5 leis devem ser apresentadas ao Congresso nos próximos 30 dias.

Sobre os militares, Marinho afirmou o projeto separado é uma condição da legislação brasileira. “Vamos mandar no mesmo momento, apenas em tempos distintos. Inclusive, chegará aqui antes da votação do 1º turno da PEC”, disse, segundo o MSN.

ARTICULAÇÃO POLÍTICA

Os aliados do presidente minimizaram a demissão do agora ex-ministro Gustavo Bebianno (Secretaria Geral) e 1ª derrota no governo na Câmara, que ocorreu ontem (19.fev).

Flávio, senador e filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que “é hora de virar a página” em relação a demissão e Bebianno. “É 1 assunto que machuca todo mundo, o presidente e o próprio Gustavo.”

Luciano Bivar, presidente do PSL e 2º vice-presidente da Câmara dos Deputados, envolvido diretamente na denúncia de laranjas do PSL, Bivar se limitou a dizer que é 1 assunto do Planalto. “É direito do presidente exonerar 1 ministro. Não cabe ao parlamento discutir esse assunto.”

Bivar é presidente do PSL em Pernambuco, Estado que teve candidatas laranja nas eleições de 2018.

Ontem, Bivar disse ter votado por engano contra o governo na 1ª grande derrota do Planalto na Câmara. O governo não conseguiu reunir 60 anos para barrar uma votação que derrubou 1 decreto presidencial. Hoje, Bivar defendeu a articulação do governo.

“A afluência hoje foi imensa. Todos os líderes da base estavam presentes. O presidente do Senado, da Câmara receberam das mãos do presidente da República. Nunca vi o Brasil tão unido em cima de 1 projeto econômico”, disse

Os líderes partidários têm cobrado mais atenção do Planalto em relação ao Congresso. Reclamam da inexperiência do líder do governo, major Vitor Hugo (PSL-GO), e da dificuldade em terem demandas atendidas pelo Executivo.

O líder do MDB na Casa, Baleia Rossi (SP) cobrou mais atenção do governo em relação ao Congresso. “Esse governo precisa melhorar e aproximar a relação com o Parlamento e acho isso plenamente possível”, disse.

20/02/2019